11 Comentários

Quem Somos

Movimento cidadão, apartidário e político. Somos contra o Acquário, as razões são muitas e serão apresentadas neste blog sob construção coletiva. Essencialmente acreditamos que a cidade pode ser pensada para os seus cidadãos. E somos contra a truculência dos grandes mercados do turismo e imobiliário em que poucos lucram e todos pagam a conta. O turismo que nos consome hoje em dia não é tudo que podemos oferecer aos visitantes.

O Acquário Ceará, essa intervenção arquitetônica que não dialoga com a paisagem da Praia de Iracema, é uma afronta ao que já existe no lugar. Temos, ao lado, uma comunidade que resiste há mais de 100 anos, gente simples que ocupava toda a orla e foi sendo expulsa pela cidade para longe dos olhos. É um patrimônio histórico. É o Poço da Draga.

Apesar de toda a truculência dos fatos consumados, gostamos de imaginar outras formas de interação com a cidade e com a natureza. O espaço onde querem construir o Acquário poderia ser uma praça à beira-mar, um centro de esportes náuticos, um centro de preservação da vida marinha do Ceará, atuando em um bairro cultural, ao lado uma comunidade pesqueira preservada.

O Movimento Quem Dera Ser Um Peixe começou com o compartilhamento, via Facebook, de uma angústia, aparentemente simples, ilustrada como a foto do terreno, já limpo, onde seria construído do Acquário. O que nos uniu foi a indignação sobre o destino de uma fração da nossa Fortaleza, a Praia de Iracema e seu entorno, a partir dos possíveis impactos negativos de uma obra que – está na cara – é um barco furado.

O que nos mobiliza é o desejo por uma nova perspectiva de socialização da cidade; por outra visão da fruição artístico-cultural dos espaços públicos; por um conceito diferente de gestão governamental (com participação efetiva nas decisões); por uma lógica ambientalmente sustentável para a orla marítima da nossa aldeia urbana, entre outras questões tão ou mais relevantes.

Nos encontramos sempre aos sábados, a partir das 16 horas, na Praia de Iracema, entre as duas pontes. Nesses encontros, nos contagiamos, ampliamos o corpo coletivo, sensibilizando os corpos individuais. O primeiro sábado foi surpreendente. Um monte de gente reunida, concentrada por horas, dando ideias, tomando posição na cidade. Temos fotos, por enquanto, no Facebook.

Sabemos que nem todas as demandas estão sendo cuidadas como deveriam (será que o verbo é mesmo dever? prefirimos desejar), mas ainda queremos crer que estamos fazendo o melhor, considerando as condições das quais dispomos. o que sustenta a nossa confiança é acreditar que agimos em rede, não porque nos mobilizamos no facebook ou por email, mas porque essa é a  experiência na cidade. A cidade é uma rede! Ou melhor, muitas redes. E estamos tentando articular uma rede formada por pessoas que se juntam por um sentimento amoroso, por princípios éticos, que são tb estéticos.

Não acreditamos que organizamos essa rede, é próprio das redes a autoorganização, mas assumimos uma frente para mobilizar ações que a tornem evidente. Assim, há quem esteja analisando o EIA/Rima, tem a galera multiplicando memes no facebook e se articulando para os encontros de sábado, tem a comunidade do Poço da Draga se mobilizando para regulamentar a Zeis, o Comitê da Copa se reunindo em assembléia e definindo ações, alguns jornalistas tentando abrir espaço nos veículos conservadores etc. Esse sentimento de que somos todos o centro, de que nossa autonomia ganha força quando compartilhada, de que nossas ações são sempre coletivas, deve ir se ampliando e dando visibilidade a essa rede que é muito maior do que podemos abarcar.

Agora é o Acquário, são as remoções e tantas outras razões. Mas é sempre no corpo, na carne, nas nossas e na da Terra. Então é necessário imprimir na pele, manifestar no corpo, expressar nos territórios esses sentimentos todos. Os encontros de sábado podem ter essa força.

Mas também concordamos que precisamos tornar mais claro princípios, valores, desejos, que nos motivam a estar juntos. Esse ainda é um trabalho por ser feito. Talvez um manifesto. também uma carta de princípios, não sabemos ainda. Há um trabalho, do artista catalão Antoni Muntadas, que é só uma frase, que toma o espaço de formas diversas (camisetas, outdoors, adesivos etc). ATENÇÃO: PERCEPÇÃO REQUER ENVOLVIMENTO. O que somos vai por aí.

11 comentários em “Quem Somos

  1. […] https://acquarionao.wordpress.com/about/ Socialize isto:FacebookTwitterGostar disso:GostoSeja o primeiro a gostar disso […]

  2. Mais uma obra faraônica do Rei Sol Cid I, “O Pobre”!
    Os seus súditos já estão com um movimento a favor do famigerado Acquario. O movimento chama-se “O Acquario do Ceará é nosso”.
    O nome é muito simplório e uma tremenda chupação do famoso “O Petroleo é Nosso” dos tempos de Getúlio Vargas.

  3. Pessoal, sou de Recife e por aqui existe um projeto chamado ”Novo
    Recife” que também visa a destruição da arquitetura/patrimônio histórico local, fora a inexistência de comprometimento com o desenvolvimento urbano e os impactos ambientais/geográficos causado pelo mesmo. Nós estamos nos movimentando através de vário grupos no facebook e já conseguimos algumas audiências públicas, nosso próximo passo é um projeto de lei por iniciativa popular. Acho que nos unirmos agora, mantendo pelo menos contato, não sei de que forma ao certo, seria uma boa maneira de conseguir espaço na mídia e criar forças. Acredito que seja hora de agregar os movimentos!
    Aguardo posicionamentos!

  4. Acompanho todo e qualquer movimento acquario nao, pois isto nao chamamos de projeto acquario e sim mortalidade do meio ambiente,tanto na parte biologica,quanto na humanitaria.Sr. Governador voce teria um elogio e uma visibilidade brilhante diante o povo cearence buscando méritos à saúde,saneamento,melhorando os hospitais e medicamentos,a moradia,etc…Assim teriamos a honra de dar um troféu como mérito aplausivel diante seu poder.Sr.Cid Gomes estivemos a seu lado passo apasso na sua campanha para dar-nos a honra de beneficiar nosso Ceará onde pudessemos viver lado a lado compartilhando os beneficios prioritarios.Assim poderiamos agradecer todo e qualquer esforço durante sua gestão.Pegue essa dinherama veja o que está faltando nos postos de saúde,nos hospitais,nas escolas,nas creches, nas estradas,aí sim podemos parabeniza-lo por açoes pensadas e com certeza estaremos do teu lado a qualquer hora.,Pare de construir coisas futeis,coisas sem fundamento e haja com um ser presente colocando-se em
    nosso lugar.Agradecemos desde já e pode contar conosco para sua próxima candidatura.

  5. Afinal, porque não participar do Avaaz, quw reúne assinaturas contra projetos de lei e tem resultados? ficarmos apenas na crítica por esse blog não surtirá efeito algum.

  6. Li o tópico Quem Somos e continuo não sabendo quem são vocês. O que, sinceramente me deixa em dúvida sobre as razões dessa luta.

    • Oi Eduardo, interessante sua colocação. Nós somos pessoas comuns, moradores de Fortaleza, não temos ligação como movimento a nenhum partido, mesmo porque esse movimento não nasceu e não se dirige à política eleitoral. Claro, que as pessoas que participam podem estar ligadas a partidos diversos, mas isso nunca foi nem levantado entre nós e também aproveitamos os canais públicos criados, em qualquer esfera pública. Acreditamos que fazer política deveria ser mais essa participação popular do que negociações eleitoreiras.Foquei esse aspecto, porque penso ser uma das características que tentam nos atribuir, mas peço que você formule perguntas diretas, caso não tenha conseguido esclarecer.
      Recomendo que você dê uma olhada no menu #OcupePI, que contém fotos dos nossos encontros e pode te ajudar a visualizar o quem somos. Outra fonte é nosso canal no youtube, em que você pode ver nosso experimento com uma nova mídia para mostrar nossos pontos de vista, que também não são únicos.

      • Olá, Eduardo
        Pensa um pouquinho na mensagem ao invés do mensageiro…mas fica tranquilo que o movimento não é apócrifo, alias nós que participamos estamos expondo nossas vidas, caras, ideias, pensamentos arriscando nosso trabalhos pois questionamos o poder. O movimento é coletivo e despersonalizado, talvez você esteja acostumado a ver lideres, hierarquia, centralização de decisões. Nosso movimento não tem isso. Mas não somos anônimos, mostramos não só nossa cara mas nosssa posição. Dá uma olhada na nossa TVWeb, aqui fala um pouco do quem somos: http://www.ustream.tv/recorded/21292874 | Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s