6 Comentários

Já que temos que explicar a piada, a piada é você

Já que é tão importante para jornalista do Diário do Nordeste o nome do nosso movimento, vamos explicar: é uma piada.

Lembra aquela música que o Fagner canta e é composição de Juan Luís Guerra, que diz: “Quem dera ser um peixe para em seu límpido aquário mergulhar”. Pois é, se fôssemos peixes talvez fôssemos mais bem tratados e se o aquário fosse límpido, talvez não nos tivesse chamado atenção.

Vamos facilitar novamente e explicar porque o aquário não é límpido. Mas como de um grupo com esse nome ele não consegue ouvir, vamos eleger outros interlocutores.
Para saber porque essa ideia é totalmente sem fundamento econômico, leia Ricardo Alcântara em “Acquário promete um novo milagre dos peixes” (olha o peixe aí de novo). Para saber que o projeto queimou etapas no processo de decisão, ouça o deputado Heitor Férrer falando sobre como não havia o que decidir na Assembléia do Estado. A prioridade no orçamento e um bom comparativo foram tratados em nota redigida pelo CEDECA em “Acquario e a prioridade absoluta para os direitos sociais”. Para entender porque é possível a participação popular leia Adísia Sá em “Consulta Popular”, em que solicitou (e foi atendida) um plebiscito para a questão. Saiba que estudos arqueológicos já tiveram que ser respeitados até pela prefeitura de São Paulo, em obra infinitamente mais importante, como a obra do metrô.

Sobre as irregularidades reflita se não vale a pena investigar, nem que seja para ter paz de espírito, a legalidade de se fazer a obra sem licitação. Nos responda aonde serão os estacionamentos dessa grande obra, que conviverá com os varais expostos do prédio em frente, nessa genial decisão sobre a localização.

Mas voltando a nós.
O nome do movimento é uma piada. A primeira reação das pessoas é rir. É também engraçado ver procuradores e outras autoridades o pronunciando. Volta e meia alguém cantarola a música, Fagner seja louvado. Bom, sentimos dizer, mas isso é proposital. E é tão bom em termos de comunicação que nem você esquece esse nome.

Escolhemos uma piada como nome porque não somos movimento sério, tradicional, sindicalista, partidário ou de minorias. Não há estatuto, critério de entrada ou de saída. É só um ajuntamento de pessoas, muitos sem convivência prévia, que usam alguma inteligência e colaboração para agir politicamente.

Sim, Política é o que fazemos. Pessoas interessadas pelo destino da cidade é a base da democracia. Enfim, a palavra cidadãos etc etc… não achamos que precisamos explicar isso também.

Nos conhecemos em março de 2012. Desde então produzimos encontros, uma denúncia bem fundamentada, entendemos os mecanismos do Estado e os divulgamos, refletimos sobre a questão do licenciamento ambiental, que é um mecanismo legal e frágil em todo o Brasil, participamos e produzimos de seminários, convivemos com os movimentos de luta por moradia, falamos em planejamento urbanístico em uma cidade em que pouco disso se vê. Enfim, publicizamos um projeto que ninguém entendia em toda sua extensão e recebemos apoio de muita gente.

Nossa característica desde a origem foi a pluralidade, a abertura e a informalidade. Quanto mais melhor, por isso mesmo nunca escolhemos nossos aliados nem nossos inimigos. E até porque respeitamos muito os anarquistas que fazem parte desse ajuntamento,  cuidamos de permanecer livres da lógica eleitoral. Precisamos de todos, independente de partido. E já que você insiste, devolvemos essa carapuça que talvez te sirva.

Agora você: Porque você é a piada?
Bom, primeiro porque tivemos que explicá-la. Depois, porque você é tão afoito em defender o governo do estado nesse caso do Acquário, que consegue, sem cuidado com as regras mínimas da retórica, comparar a força de Cid Ferreira Gomes com a nossa, dizendo que ora perdemos e não dizendo (assim afirmando pela negativa) quando ganhamos.

Só podemos agradecer. Éramos completamente despretensiosos. Se o resultado fosse só uma passeata já teria sido bom. Mas agora temos a honra de sermos derrotados pelo grande governo do estado do Ceará. Você nos confirma a pedra no olho do gigante.

E olha que ainda estamos bem vivos.

Anúncios

6 comentários em “Já que temos que explicar a piada, a piada é você

  1. E que muitas outras pedras sejam jogadas nos olhos dos gigantes!!!

  2. Gigante mesmo deveria ser o povo e sua vontade de vida! O movimento contra o aquário é exemplo dessa vontade de vida na cidade para além de meros interesses do umbigo de muitos dos nossos representantes políticos. Uma vergonha nosso governante do estado, um orgulho e carinho o movimento Quem Dera ser um Peixe.

  3. E pensar q essa música do maior babão dos Ferreira Gomes,Fagner,iria servir servir de manifesto e piada contra eles mesmos…kkkkkk.

  4. Salve Quem Dera ser um Peixe! Vida longa a esse e outros movimentos! (e uma grande vergonha da imprensa do nosso Estado…)

  5. A esmagadora maioria dos verbos descritos no texto, está no passado. E isso torna o movimento digno de quem tentou; criou história etc. E considero de bom tamanho o “atraso” ocasionado pelas críticas e “fiscalizações” do movimento.
    Sempre fui favorável ao projeto e acompanhei o empenho do Quem dera ser um peixe.
    Claro que tudo o que envolve opinião, os embaraços ocorridos pela má troca de informação (incluindo ironias e frases imperialistas inúteis) são naturais.

    A democracia agradece

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s